Divando #1 - Vanessa Bosso

00:00


Olá, leitores, meus lindos. Hoje trago a vocês uma entrevista com a diva da literatura nacional e internacional, Vanessa Bosso. Essa escritora começou sua batalha literária há pouco mais de cinco anos. Passou por diversas editoras nacionais, escreveu vários gêneros e, recentemente, se descobriu na literatura teen com o big sucesso A Aposta e decidiu pela autopublicação na Amazon, onde já possui doze títulos.
PS: Até a Sabrina surta! Olha ela na foto!!!
É muita divação. Só para constar, essa escritora que voz fala, é uma leitora surtada quando se trata de Van Bosso diva! Adoro a narrativa eletrizante, envolvente e impossível de largar da autora.
Sou o tipo de leitora que, quando gosta de um autor, compra tudo que ele lança. Bosso está na minha listinha prioritária. Orgulho demais de seus sucessos e, principalmente, por ela ter apostado em sua primeira sequência. Estou ansiosa para me deliciar com A Aposta 2.
Ok, parei de surtar agora e deixo a diva falar.

Olá, Van, obrigada por ceder um pouco de seu valioso tempo para contar aos leitores do meu site um pouco sobre você e sua carreira. Sei que você é publicitária formada e com experiência. Como foi que entrou no mercado literário? Conte-nos sobre sua saga de publicação.

Josy, escrever sempre foi um santo remédio na minha vida. Quando entrei na faculdade de publicidade, sonhava em ser uma redatora original, fugindo dos vícios da profissão. Infelizmente, por melhor que seja um redator, existem barreiras que são intransponíveis. O mercado brasileiro, apesar da ousadia, morre de medo de romper certos padrões e isso sempre me irritou demais.

O que fazer com a minha criatividade latente e sedenta por trabalhos originais?

Foi em 2009 que decidi chutar o balde e larguei a profissão. Entrei com tudo numa carreira que desconhecia pois senti um chamado, um troço difícil de explicar. Foi um repente tão do além que hoje, olhando para trás, posso afirmar que tudo na minha vida me levou a ser escritora, a trilhar o caminho da literatura.

Como é seu processo criativo? Houve alguma mudança depois de um certo número de livros escritos, ou é sempre igual?

Meus processos criativos são diferentes. Tudo depende do momento no qual estou vivendo, da história que estou contando, do meu estado de espírito, da minha motivação. E acho ótimo que seja assim, odeio rotina e não suporto seguir fórmulas prontas. Sou avessa a repetições, me soam monótonas.

Você se encontrou no gênero teen, como autora, mas eu sei que você ama vários, como ficção científica. Como foi para você a experiência de escrever a trilogia A Noite em que as Estrelas Caíram?

Confesso, meu gênero preferido no mundo é ficção científica. Sou uma leitora ávida por Isaac Asimov, L. Ron Hubbard, Carl Sagan, Arthur C. Clark e outros gênios. 

Mas, infelizmente, não nasci com essa veia. Então, posso afirmar que a trilogia foi muito, muito difícil de ser escrita. Até gostei do resultado e meus leitores idem, mas notei com clareza que essa não é a minha praia. Snif.

Preciso te dizer como leitora de NÃO FICÇÃO CIENTÍFICA que me apaixonei por esta obra e que você merece salvas de pé.

Nossa, assim você me mata! KKKKKKKKKKKKKKK

Você conheceu as instalações da Amazon no Brasil e foi até Nova York, vai ter que dividir esta experiência conosco, sua linda. O que aconteceu por lá? Tem alguma coisa a ver com o sucesso estrondoso de A Aposta em formato kindle?

Menina, assim que entrei na Amazon com o livro A Aposta, as vendas explodiram lá na estratosfera. Fui pega desprevenida, claro, não imaginava que tudo aconteceria tão rápido.

Chamei atenção da Amazon de imediato e o VP de Seattle quis me conhecer pessoalmente, devido ao sucesso repentino de um autor autopublicado pelo sistema KDP.

Em seguida a essa reunião, fui convidada a gravar um vídeo institucional da empresa, contando minha trajetória para outros autores. Fui até Nova York, me trataram como presença VIP, tive uma tradutora comigo 24 horas por dia e me senti um must, de verdade.

Depois disso, só alegria. Entrevista no canal UOL, entrevista na Veja, entrevistas em revistas e jornais regionais… nossa, foi uma correria daquelas!

Explique para a gente como funciona o KDP – Kindle Direct Publishing da Amazon e o que é o Create Space. Por que decidiu apostar na autopublicação?

Eu batalhei por quatro longos anos por uma posição no mercado literário nacional. Tive poucas chances de mostrar o meu trabalho e sempre paguei para publicar minhas obras. Cansei.

Estava a ponto de desistir, não tenho a menor vergonha em dizer isso. Numa conversa informal com o amigo Marcelo Paschoalin, ele se prontificou a montar o arquivo e-book de A Aposta e subir na loja Amazon. Jurei que essa seria a minha última tentativa e se não desse certo, penduraria as chuteiras.

Ah, mas o universo é lindo e sempre conspira a favor dos apaixonados de plantão. O que seria de mim sem a escrita? Vanessa Bosso como pessoa se confunde com Vanessa Bosso escritora e vice-versa. Sem meus livros serei apenas metade de um todo.

O KDP foi a minha salvação. O sistema é simples e justo. Meus livros estão nas vitrines de onze países. E o Create Space só veio a somar, já que também possuo A Aposta impresso por esse braço da Amazon.

Fale um pouco sobre a continuação de A Aposta. Por que decidiu escrever? Eu sei o quanto está difícil, mas fale um pouco sobre este novo desafio pra gente.

Eu não gosto de escrever continuações, você sabe bem disso. A Aposta 2 foi uma pressão forte dos leitores e eu quis presenteá-los com uma nova história, tão surtante quanto o primeiro livro.

Os desafios são inúmeros e não posso errar. Espera-se muito dessa continuação e eu tremo nas bases só de imaginar que posso cometer a gafe de não escrever um livro à altura. 

Ok, já mandei os medos para o espaço. A Aposta 2 está 80% concluído e tão ou mais surtante do que o primeiro volume. Eu venci o meu ego catastrófico, eu superei a pressão e provei a mim mesma que sou capaz. Sim, chegarei ao fim dessa explosiva história num cansaço sem tamanho, mas com um sorriso vitorioso nos lábios. Paixão é isso aí.

Uma perguntinha para complicar, diva. Das obras que escreveu, qual a sua favorita e por quê?

Putz, não faça isso comigo! Ahahahahahahahaha

Tenho um amor especial e diferente por cada uma das minhas obras. Mas o livro que me levou ao nirvana, com certeza, foi A Aposta. 

O que você tem em mente como projeto futuro? Talvez um gênero que não tenha trabalhado ainda? Um hot? O que podemos esperar de suas próximas obras, sua linda?

Josy, eu quero muito, algum dia, escrever um livro que envolva arqueologia e os grandes mistérios do mundo. Até tenho um conto em que dois arqueólogos são soterrados numa escavação e é bem provável que eles sejam os protagonistas desta obra. 

Para quem gostou da autora e gostaria de conhecer mais sobre suas obras, acesse seu site, cadastre-se para receber novidades e ainda ganhe o conto Soterrados (para lá de emocionante, eu já li!).

Obrigada, Van, por contar pra gente mais sobre este universo maravilhoso que você cria a cada novo livro.

Obrigada pelo espaço, Josy. Não é fácil falar sobre a carreira, mas sério, é muito terapêutico! Bjo grande!!

Beijos e até a próxima.

You Might Also Like

6 comentários

  1. #chorei. Adorei a entrevista, sua diva internacional mega master blaster!!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. #Linda, diva mega blaster internacional! Vamos divar! Beijos <3

      Excluir
  2. Amei tanto essa entrevista! Apesar de estar no comecinho do comecinho dessa "batalha" no mundo literário, eu super me identifiquei com as palavras da Vanessa. Parabéns a vocês duas, Josy e Vanessa <3

    ResponderExcluir
  3. Vanessa minha diva *-* Posso dizer que aprendi muitas coisas com ela, graças a ela descobri um mundo que nunca tinha imaginado que existisse: As autores nacionais que escrevem bem para caramba e não são reconhecidos. A partir dai, após ter virado fã de carteirinha da Van, faço muita propaganda desses autores, e procuro sempre conhecer novos, por que eles merecem!!!

    ResponderExcluir

Curta a FanPage

Siga o Twitter

Adicione-a aos seus Círculos