[#JOSYSTOQUE10ANOS] VEM CONHECER MAIS 5 HISTÓRIAS POR TRÁS DOS MEUS LIVROS

by - dezembro 05, 2020


Olá, queridos leitores. Estou de volta com mais histórias por trás de meus livros para vocês conhecerem os bastidores de minhas obras e parcerias literárias. Espero que estejam curtindo. Beijos

Eu disse que 2015 não foi um ano muito produtivo, mas não foi por falta de tentativa. Há cerca de um ano, depois de ler Puro Êxtase e se tornar minha fã, Mila Wander dizia que queria escrever um livro comigo e eu que fiquei enrolando. Sorry, amiga. Eu, muito fã dela também me senti honrada com o convite, mas estava apegada à minha lista de livros a serem escritos, mesmo sem conseguir escrever no mesmo ritmo. Depois da Bienal, no fim do ano (acho que foi em novembro) nós começamos a escrever nossa primeira história juntas. Sentamos para conversar (online, já que ela mora no Recife e eu em Sertãozinho, interior de SP) para planejar nosso best-seller, Eu Nunca. O livro foi escrito em dois meses e postado no Wattpad, onde teve mais de 200 mil leituras. Também me diverti muito escrevendo a maluquete da Pauline e me apaixonei loucamente pelo Joseph. Quando foi para a Amazon, ficou em primeiro lugar de vendas durante bastante tempo. Foi escrito e autopublicado na Amazon como livro único e posteriormente dividido em 2 partes para ser publicado por uma editora no formato físico (em 2017), ganhando um epílogo extra. Nosso orgulho, o predecessor de várias outras histórias, que nós amamos. E vocês?


A outra tentativa de escrever mais de um livro em 2015 foi Não Sonhe com o Amanhã que não nasceu com esse título. Era Quase Sem Querer quando escrevi 9 capítulos e deletei. E os leitores betas foram à loucura! A história é do casal Pam e Cas, personagens secundários da Trilogia Puro Êxtase que, aliás, estavam presentes na noite em que Sara fez a tatuagem dos 4 efes. Quem se lembra? O livro estava virando um spin-off da trilogia e não era isso que eu queria para ela. Portanto, recomecei do zero com uma pegada mais parecida com a do último livro solo que eu tinha escrito, Não Espere pelo Amanhã, dando origem assim a uma série, meio que sem querer #SQN Um dos meus betas sugeriu que eu continuasse escrevendo nessa linha de suspense com ação e erotismo, que eu adoro!, e acabei gostando da ideia. Viram que costumo ouvir meus leitores, né? Como Pâmela se tornou delegada federal na trilogia e Cássio era advogado, mas por influência da amiga se tornou delegado civil, achei que o casal caía muito bem no estilo eletrizante da Coleção Amanhã, como passei a chamá-la, mesmo não sendo sequencial. E deu certo, tão certo que consegui terminar o livro no início de 2016, publicá-lo por conta própria na #Amazon também e assinar um contrato com editora para publicação no formato impresso em 2017 (essa versão lindona da foto). Só tenho a agradecer a todos vocês por mais essa vitória. Vocês, leitores, sempre serão meu maior motor motivacional. Eu amo vocês


Em 2016 eu não estava produzindo muita coisa nova, mas reescrevi, junto com Gisele Galindo, Insensatez, transformando um livro com uma pegada mais sombria para uma comédia erótica com participação especial da Pauline. Dá o mesmo trabalho reescrever, porque teve MUITA coisa que eu mudei, cenas inteiras, capítulos deletados e começados de novo, personagens novos, cenas mais picantes e um final feliz garantido. Eu achei era um livro muito fora do que eu estava escrevendo, por isso decido mudar e a Gi concordou. Ela também estava escrevendo comédias românticas muito fofas. Acredito que também tenha sido positivo para me fazer encarar um livro escrito em uma fase ruim e ressignificá-lo com algo positivo, mais a ver com o bom momento de boom de carreira que eu estava vivendo, produzindo menos, mas sendo publicada nas livrarias por editoras. Essa foi a primeira versão de capa que testamos na nova edição, que também foi autopublicada e até hoje não tem editora.


Como passou a ser regra, final de 2016 Mila Wander e eu começamos um novo livro. Proteja-me é uma história polêmica que tinha tudo a ver com reflexões que gostaríamos de fomentar. Miloca e eu pensamos muito parecido em muitas coisas. Coisa de pessoas do signo de água (risos). Depois do boom da trilogia 50 Tons de Cinza surgiu uma onda de leitoras tão envolvidas com a ideia de dominador que começaram a correr risco com caras que se diziam praticantes e que passaram a adicionar mulheres nas redes. Vimos o perigo dessa ilusão e decidimos fazer um alerta. Portanto, Proteja-me não é uma história de dominador e submissa como vocês estão acostumados a ler. Assim como Eu Nunca, que inverteu os papéis de mocinho e mocinha, em Proteja-me resolvemos mostrar qual é o limite do fetiche e do abuso. Esse livro me deu um tremendo orgulho de escrever. Engajada como já estava no movimento feminista, vi uma grande oportunidade de fazer um alerta para a violência contra a mulher da qual todas nós estamos suscetíveis, infelizmente. Quando a Mila me chamou, mais uma vez para escrever essa história, tão mais pesada que a primeira, mas tão necessária, não tive como negar. Também foi publicado no #Wattpad e em seguida na #Amazon no início de 2017, ganhando um selo editorial e essa versão fabulosa impressa, que foi lançada na #Bienal SP 2018. Miga, muito obrigada por fazer parte da minha vida e por estarmos escrevendo mais um livro juntos (a saber quais são os outros: Deus do Oceano em 2018 e Deus dos Sonhos em 2019. Em breve, mais um que já começamos a escrever! Será nossa primeira série juntas.)


O #TBT da semana vai para o dia, em plena Bienal SP 2016, que Mila Wander e eu gravamos na pele nosso amor por Joseph e Pauline.

You May Also Like

0 comentários