Atire a Primeira Pedra!

00:00


No meio literário, é normal haver críticas. Afinal, qual é o limite entre a construtiva e a destrutiva? Tive uma desagradável experiência neste final de semana, que não foi a primeira de minha carreira, mas com certeza a mais revoltante. Quero deixar claro neste post/desabafo que sei lidar muito bem com críticas e estou aberta a opiniões das mais diversas e sei responder com educação e respeito.

Só que espero o mesmo da pessoa que me critica. O que se passou, em uma troca de emails absurdamente degradante, foi uma falta de respeito por minhas escolhas. Fui apedrejada verbalmente, atacada sem escrúpulos e crucificada, fui classificada como a pessoa mais suja da face da terra. E não estou exagerando.
As primeiras e nojentas palavras desta pessoa, foram: Você devia ter vergonha de poluir a mente dos outros com conteúdo imoral proibido para menores de 18. Poluir a mente? Conteúdo imoral? Em que século a gente vive? É muita hipocrisia fechar os olhos para sexo e erotismo, tão naturais do ser humano quanto respirar.
E esta pessoa se valeu de princípios religiosos para apontar o dedo na minha cara e me humilhar com acusações sem sentido sobre o que é certo e errado, condenando o fato de eu estar escrevendo literatura adulta e, mais, estar sujando o email dele com propaganda deste material. E foi além, chegou ao ponto de criticar até mesmo minha saga mística pelo simples fato de não ter cunho cristão.
Sabe o que eu percebo? As pessoas não separam o autor da história. E isso tem que ser levado em conta antes de se fazer uma crítica. Eu escrevo ficção, ou seja, minhas histórias não são reais, são para entretenimento. Eu não estou tentando incutir crenças na cabeça de ninguém, como ele tentou fazer na minha, de forma bastante agressiva e humilhante.
E não sou uma vadia (desculpem o palavriado) porque escrevo sobre sexo.
Minhas obras têm algo de mim, sim, as palavras e as emoções ali descritas são parte de minha alma. Mas eu não sou os personagens, não vivo a vida deles, não penso como eles. Eu apenas consigo me imaginar, me coloco na pele deles e divago em quais seriam suas reações, coisas que aprendi através de observação. Ou seja, eu tenho criatividade e imaginação bem apuradas. Apenas isso.
Fico triste quando vejo a literatura de entretenimento sendo taxada e discriminada. Eu fui taxada como imoral e discriminada por escrever livros eróticos e místicos. Ninguém tem o direito de apontar o dedo ou atirar a primeira pedra. Inquisição verbal é um abuso e uma violência tão ou mais profunda do que apedrejar ou queimar alguém em uma fogueira.
Agora eu me pergunto: onde está o cristianismo desta pessoa? O que ela faz com os ensinamentos que Cristo deixou e que ela diz seguir? Onde está o amor ao próximo? O ser humano é muito falho. Não sou perfeita, por isso mesmo não digo que uma pessoa está errada. Agora por que alguém tem que se achar no direito de me dizer isso?
Se nem Cristo, que nunca pecou, atirou a primeira pedra, que sou eu, que é você, quem somos nós?

You Might Also Like

18 comentários

  1. O pecado está nos olhos do observador. Já dizia o ditado "Quem desdenha quer comprar." O cara deve estar louco para vivenciar aquilo e te atacou por conta disso, para se sentir melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, amiga, eu fico aqui tentando entender rsrsrs Porque não faz sentido tanta ofensa gratuita! :-/

      Excluir
  2. O que vc disse é um fato: as pessoas nos confundem com os personagens que criamos.
    Engraçado que a pessoa que te ofendeu, leu o que vc escreveu. Se leu é porque se interessou. E gostou! Mas como tem que bancar de santa, preferiu te condenar, quando na verdade estava condenando a ela mesma (a pessoa).
    É super chato sim, a gente fica arrasada, mas deixa pra lá! É uma em um milhão, é uma laranja podre no meio de uma centena, enfim, continue distribuindo o bem que ele sempre retorna. E deixe que Deus tome conta dessas pessoas.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Clara, tem gente que prefere distribuir raiva e dor, eu prefiro distribuir o amor! E vamos falar de sexo, porque sexo é vida, é saudável e faz bem! Obrigada! Beijos!

      Excluir
  3. Cara, odeio gente assim (e eu sou evangélica). Por conta de pessoas assim, todo o resto que sabe diferenciar e respeitar os outros acabam sendo taxados de idiotas alienados. Eu já senti isso diversas vezes na escola, faculdade, clubes e etc, quando viram e perguntam, quando respondo as pessoas começam a medir o que dizer pra que eu não encha o saco.

    Eu também já fui apedrejada por coisas assim. O primeiro livro que escrevi se chama "Dance com o Diabo", só por causa do título vieram me criticar e pediram pra eu mudar, ninguém quis saber da história (até porque, uma das questões é justamente o preconceito na religião).

    Sinceramente, quando vêm me falar coisas assim, eu respondo com algo bem grande e racional, e tento ser educada ainda sim, mas é realmente chato quando começam com isso, as pessoas não pensam que não é porque escrevemos que fazemos o que etá escrito e que a história é pra um determinado público e gosto, não gostou? pega outro livro.

    Ah, ainda falta muito pra esse Brasil andar.

    Mas saiba que você tem meu apoio <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana, nossa, que triste você também ter passado por isso!
      Nem entro em mérito sobre religião com ninguém, afinal, qualquer um tem a sua.
      Mas para quê se meter no trabalho dos outros, não é? Isso é preconceituoso e anticristão.
      Vamos ignorar o que nos faz mal e ficarmos felizes com o que nos faz bem.
      Obrigada pelo apoio.
      Beijos

      Excluir
  4. Infelizmente o que existe hoje em dia são pessoas que se acham moralistas, mas na verdade não são, que gostam de ter a última palavra e acham que o que é verdadeiro são as suas palavras. Acredito que para alguém vir a fazer uma critica, primeiro de tudo, tem que saber como se faz, pois uma coisa é criticar, outra é ofender, essa pessoa apenas te ofendeu, Josy, ela não soube mostrar sua opinião, apenas se mostrou baixa e sem saber se portar com o que esta lendo. Sinceramente, as pessoas deviam é parar de querer tanto ofender e olhar para si próprio. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindas palavras, Sammy! As pessoas acham fácil falar mal dos outros, porque é difícil olhar pro próprio umbigo e admitir suas próprias falhas. Obrigada pela força. Beijos

      Excluir
  5. E você escreve hetero. Imagine o que eu ja ouvi, sendo que escrevo histórias de amor entre homens.
    Josiane veiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josi, literatura homo (tem um nome mais apropriado, q não me lembro agora) está em ascensão e tem público carente. Escreva mesmo! E sucesso. Beijos

      Excluir
  6. Lendo e balançando a cabeça com indignação.
    É revoltante mesmo... Isso tudo é hipocrisia, Josy, continue escrevendo, encantando e seguindo os seus bons instintos como autora. Quem te conhece sabe da sua capacidade, não deixe qualquer idiota te desanimar. Aliás, jamais deixe que alguém te desanime.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mila, sua diva! E você também, escreva mais hots para nossa alegria. Beijocas <3

      Excluir
  7. Josy, só posso lhe dizer: SEGUE EM FRENTE E DE CABEÇA ERGUIDA!
    Como não podemos mudar o outro, ache "graça" de tudo isto e faça o que seu coração vibrar!
    Beijos e ótima semana!

    Annamaria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela força, Annamaria! Olha, depois desse tratamento de choque (risos) já estou vacinada! kkkkkkkkkk Beijos

      Excluir
  8. Que horror!
    Isso só tem uma palavra: inveja. Mas daquela camufladas que fica escondida atras de agressões a pessoa deve ser assim.
    Cada um tem o seu caminho,ela tem que encontrar o dela e deixar aqueles que sabe o que querem ou que está trilhando para chegar...
    Não gosta, não leia goste mais de um do que de outros, então é melhor cuidar cada um da sua vida e pronto.
    Bjos Josy e Força!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo apoio, Roberta! Já estou mais leve só por dividir essa coisa negra com vocês! Beijos

      Excluir
  9. É triste que ainda nos dias de hoje existam pessoas tão hipócritas que critiquem literatura! O ato de escrever é algo que vem de uma inspiração única. Não quer dizer que o autor passa ou passou por aquilo, simplesmente a sua mente se inspirou em escrever algo e este o compartilhou com outras pessoas. Se você não gosta de ler a inspiração por um certo assunto, simplesmente não leia! Agora pessoas mal resolvidas adoram ler para criticar algo que não tem como fazer melhor, e pessoas medíocres não sabem separar o mundo literário do mundo real. E é infelizmente por isso que muitos bons autores se escondem por pseudônimos, para não ter seu eu invadido e criticado. Parabéns a você Josy pela a sua coragem e talento, a melhor resposta para pessoas medíocres é o silencio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por suas palavras, Pris, adorei! Obrigada pela força por aqui. Este desabafo me fez tão bem. Mil beijos

      Excluir

Curta a FanPage

Siga o Twitter

Adicione-a aos seus Círculos